Arquivo da tag: arquitetura

Arte e Arquitetura nos Jardins

Escutar as “aspirações” do lugar é uma das características da boa Arquitetura… Entender a localização, as demandas do morador local, a cultura e história da região e o respeito com  as atividades tradicionais no entorno são fundamentais na elaboração de um projeto…

Os Jardins, um local já  consagrado pelo  tradicional comércio da Rua Oscar Freire, pela gastronomia e pela arte presente em galerias reconhecidas internacionalmente…

Life Style Jardins

… e este foi  o caminho escolhido pelos Arquitetos do mais novo lançamento na região do jardins…” o Alameda Jardins”

É neste cenário, que nasce mais um  empreendimento da Incorporadora Tishman  Speyer , responsável, entre outros por ícones imobiliários como o Rockfeller Center e o Chrysler Building em Nova York.

… um mix de Arquitetura, Arte, Paisagismo e  Sustentabilidade

Em cada espaço, uma referência a arte, ao paisagismo, a qualidade de vida…

Artistas e Galerias Envolvidas :

Com unidades de 91 a 268 m2 , morar no Alameda Jardins é  sinônimo de qualidade de vida…

Ficha Técnica

Para maiores informações e agendamento de uma visita, consulte:

_________________________________________________________________________
screenhunter_1016-nov-01-10-07

RALF(Flavio Westmann) , Engenheiro, Arquiteto e  Consultor Imobiliário…,                                         Cau 29827-1– Creci 106919

Contatos: (11)991378800 

 ralf.consultoria@yahoo.com.br , flavioew.consultoria@gmail.com

_________________________________________________________________________

Se de médico e louco todo mundo tem um pouco, será que de designer, também ?

Por Arq. Flavio Westmann para SerImovel –  28/06/2018

Uma pergunta usando trocadilhos conhecidos,  mas com muita propriedade.   E sabe por que?

Porque, todos nós, seres humanos somos potenciais criadores e de forma consciente ou inconsciente, exercemos esta atividade o tempo todo…

De fato, é esta atividade criativa que nos diferencia dos demais seres. A capacidade de analisar, ponderar, refletir, buscar e propor soluções que resolvam, facilitem, organizem e auxiliem a resolução de questões diversas.

É esta habilidade que permitiu e permite nossa sobrevivência e desenvolvimento, independentemente de condições adversas naturais, ambientais ou sociais…

Seja em soluções práticas no dia a dia ou em questões mais elaboradas aí  está ele… o design.

Com certeza, você irá se lembrar de alguma solução  que criou de modo bastante peculiar para resolver um determinado problema, ainda que, seja a famosa “gambiarra” tão conhecida de nós, brasileiros, bastante criativos e acostumados a driblar tantas adversidades…

Quem nunca usou um pequeno clips, grampo, arame, elástico, fita, etc para solucionar alguma ocorrência ou necessidade mais imediata ? E, em matéria de casa e culinária, então… imagino quantos  “decoradores” , “paisagistas”,  “arquitetos” , “engenheiros” e “chefs” estão por aqui…

Enfim, o processo de design para resolução de soluções mais  complexas não é muito diferente…

O design em seu conceito mais amplo, pode ser visto como um processo que permite elaborar de forma organizada uma série de reflexões sobre um dado problema, que serão devidamente analisadas e estudadas para propor soluções que possam gerar ideias , conceitos, propostas, protótipos e depois serem implementadas de alguma forma, seja através da criação de um objeto, de um desenho ou de um sistema. Pode, ainda, estar voltado para questões totalmente físicas, concretas e materiais  ou permear esquemas mais abstratos como sistemas sociais, culturais e filosóficos.

Somados a estes aspectos a análise do passado e do presente com vistas para o futuro,  estaremos falando, então,  do design como poderosa ferramenta de inovação…

Atualmente, uma ampla corrente de profissionais enxergam no processo do design um caminho bastante palpável para a resolução dos mais variados temas e complexidades da nossa era.

Particularmente, de forma intuitiva,  eu já vinha  estudando desde 1991, ao elaborar um trabalho acadêmico denominado “Arquitetura Holística”*¹ se seria possível resolver questões complexas em arquitetura através de um processo com uma visão mais abrangente. Isso  incluía relacionar questões que ultrapassavam em muito os limites das necessidades mais imediatas para tecer e desenhar uma trama de inter-relações e, que ao final do processo criativo,  resultasse em um desenho capaz de solucionar e englobar a grande maioria das questões levantadas.

Ao longo de minha carreira, também, testei a aplicação deste mesmo processo na solução de questões ligadas a outros setores, que não tinham como finalidade a criação de um objeto físico, como coordenação de vendas, elaboração e treinamentos de equipes e estruturação de negócios e tive resultados muito interessantes.

Atualmente, uma ferramenta denominada “Design Thinking“ *²,  que se aproxima muito desta minha experiência intuitiva profissional com o uso do design na solução de problemas tem ganhado muito destaque no mundo todo.

Acredito que vivemos em uma confluência de mudanças, onde tecnologia, ciência e informação  estão alterando a velocidade e a forma de comunicação e interação entre pessoas e coisas e consequentemente a visão de mundo. Necessitamos de um olhar mais holístico, mais abrangente e mais integrado para solucionar  as questões que este novo mundo apresenta… e o design é uma das ferramenta que tem em seu DNA esta forma de olhar e de análise.

Mas, voltemos aqui, a como nós desenhamos soluções o tempo todo, seja através de uma simples gambiarra com o clips, a criatividade em nossos afazeres domésticos, as soluções em nossas atividades profissionais e  inovações na forma de conviver e sobreviver…

Mais do que nunca, simplesmente por existirmos neste novo mundo integrado, Independentemente da profissão, da atividade, ou de outras questões, somos capazes de criar, alterar e propor novas realidades, que somadas,  alterem desenhos sociais, políticos  e culturais.

E, mais do que tudo, somos designers de nossas próprias vidas, seres pensantes, capazes de elaborar, propor, modificar, intervir, solucionar e inovar…

Então, eu respoderia a pergunta inicial… SIM !!! Se de médico e louco todo mundo tem um pouco, de designer, também.

Arq. Flavio Erwin Westmann para “serimovel”  28/06/2018

Flavio Westmann é Arquiteto, Eng. Civil e Designer em Soluções Holísticas. Gerencia e produz conteúdo para os blogs SerImovel, HolosArquitetura, Cair na Estrada e Sense By Ana Claudia.

Referências:

*1 WESTMANN, Flavio Erwin . Arquitetura Holística. 1993. TGI,Mestrado(F.A.U Mackenzie/USP, São Paulo )

*2  O termo design thinking foi criado pelo designer americano David Kelley, que passou a aplicar a metodologia de trabalho dos designers em todos os aspectos dos negócios de uma empresa. Kelley, fundador da consultoria IDEO e hoje à frente da Escola de Design Thinking da Universidade de Stanford.

Preciso adquirir um imóvel e agora… por onde começo ?

Por Arq. Flavio Westmann para SerImovel – 18/04/2017

comprar-imovel

Após anos envolvido nos mercados de Arquitetura e Imobiliário, acompanhei, infelizmente, várias situações, onde, o cliente, após uma árdua busca, desorientado e impactado pelo forte marketing imobiliário acabou realizando uma aquisição por impulso, a qual, posteriormente se revelou como inadequada às suas “reais” necessidades.

As questões que impulsionam uma compra são as mais diversas, envolvendo fatores mais racionais, como  saída do aluguel, aumento ou diminuição da família, alteração de renda, local ou forma de trabalho, investimento patrimonial, melhoria na mobilidade e infraestrutura até outras mais subjetivas, e, não menos importantes, como as ligadas a aspectos de afetividade com o local, região, familiares e aspectos psicológicos como conquista, prestígio, poder, e outros fatores inconscientes.

Portanto, ao iniciar um planejamento para uma aquisição imobiliária, muitas são as dúvidas.

Comprar um imóvel na planta, pronto, novo, usado para reforma, em que localização, tamanho, tipo e com quais característicasrquitetônicas, são, algumas, dentre  muitas, das incertezas mais comuns.

Devido minha formação, costumo fazer um paralelo, de que o processo de entendimento destas necessidades é muito similar com o “imput” necessário para se desenvolver um projeto de Arquitetura, e, sem uma consultoria adequada, o cliente pode  perder o foco e o “fio da meada”.

duvidas-compra-imovel

Talvez, um dos fatores  responsáveis, seja a forma atual de contratação imobiliária, onde, o vínculo entre o corretor e o cliente é pouco sólido e estreito, pois é baseado em um  comissionamento pós-venda, o que permite ao cliente ser atendido por inúmeros profissionais ao mesmo tempo em um processo, onde a quantidade prevalece sobre a qualidade.

Com a  facilidade ao acesso “on Line”, que, embora  prático, gera muita informação (nem sempre de qualidade),   o trabalho de “clinico geral”, acaba ficando com o próprio cliente, que tem que levantar, gerar e adequar uma enorme quantidade de informações e atendimentos, e,  muitas vezes, somado a falta de clareza de suas “reais necessidades” o torna presa  fácil  de uma “oferta atraente”.

Diferentemente, na área da Arquitetura,  quando o cliente busca um profissional para um projeto, a relação de “intimidade” já se cria com base em outra forma de relação comercial, onde  uma confiança prévia permite desenvolver um trabalho mais estreito e integrado…

Diante de tantos desafios e longe, aqui, de querer elaborar um manual,  uma vez que, considero o conjunto de necessidades muito  pessoal e específico, mas, ao mesmo tempo, tendo presenciado várias escolhas equivocadas, gostaria de deixar ao menos, um “fio da meada” importante para facilitar uma boa aquisição.

comprar-imovel2

Na busca profissional de tentar, sempre, gerar “ o melhor resultado” para o “ser humano” que irá habitar um espaço, em sua grande maioria, por um longo período, seja este,  residencial, comercial, institucional ou outro , acredito que as “palavras mágicas” são “Qualidade de Vida”  e  “ Segurança”, principais questões históricas do ser humano, na sua busca de abrigo.

Questões estas, vistas sob ângulos emocionais, financeiros, físicos,  afetivos e subjetivos como reconhecimento prévio de um conjunto de necessidades pessoais e internas do usuário ou conjunto de futuros usuários de um ambiente.

A análise individual dos  principais aspectos envolvidos (fig. 1) e, como estes se relacionam no momento da compra, assim como, no tempo futuro sob a ótica de otimizar a  qualidade  de vida esperada ou possível, me parecem ser as questões fundamentais para quem busca um espaço para habitar…

São estes fatores que irão resultar em diferentes graus de escolhas com relação  às características do imóvel: proximidades de transportes e infraestrutura, tamanho, segurança, tipo do imóvel (casa, apartamento, condomínio), tipo de aquisição(usado, na planta, novo, com reforma), integração social, sustentabilidade, integração com o local, solução financeira (quitado, financiado, com divida, prazos de pagamentos), Arquitetura e Design, estrutura de lazer e outras, valendo-se  de pensamentos similares de adequação para espaços de diferentes tipos de usos.

aspectos-compra-imovel

Muitas vezes, após uma análise mais profunda, o comprador poderá descobrir que  apenas uma reforma do próprio imóvel poderia ser a solução mais viável, outras, uma aquisição de um imóvel usado, mas em boas condições ou de um novo no “osso”, na planta… ou, até, de um projeto e construção personalizado.São muitas as possibilidades, sem falarmos, também, em uma  possível locação.

Entender ao máximo  suas reais necessidades, motivações e possibilidades,  bem como  elencar  e estreitar o relacionamento com profissionais qualificados para auxiliar nesta tarefa de diagnóstico, checagem, solução e segurança documental,  me parecem, por hora, no nosso modelo atual de mercado, a melhor forma de acertar na sua aquisição, seja ela uma compra de novo, usado, reforma ou projeto.

Flavio Erwin Westmann para “serimovel” 18/04/2017

Assista, também,  a palestra,  em que  o Arquiteto e Consultor Imobiliário Flavio Westmann orienta os passos necessários para quem está na busca por uma nova moradia. Descreve a criação de uma ferramenta que denominou “Design de busca imobiliária”, que é   capaz de guiar o comprador em um processo de análise, solução e decisão com maior segurança frente as inúmeras opções e alternativas possíveis e que pode resultar em soluções inusitadas.

(Clique na Imagem abaixo)

Roteiro para escolha e compra de um imóvel com maior segurança

” esta palestra é resultante do cruzamento de minha atuação nas áreas  de  Arquitetura , Design e Consultoria Imobiliária com uma visão Holística que sempre busquei para solucionar questões complexas e ligadas a melhoria da qualidade de vida do ser humano…”

” a área do habitar, seja ela através de um projeto, obra ou aquisição é permeada por anseios e  expectativas que envolvem fatores objetivos e subjetivos, bem como possibilidades e limitações, que, quando não devidamente orientadas, analisadas e estruturadas em uma linha temporal, são capazes de produzir soluções que irão se revelar como frustrações e inadequações”

Flavio Erwin Westmann para “serimovel” 15/03/2018