Arquivo da categoria: Plano Diretor de São Paulo

Minhocão de São Paulo…meio “homem, meio lobisomem”…

Por Arq. Flavio Westmann para SerImovel

Objeto de longas discussões entre urbanistas, arquitetos, moradores …e considerado uma “cicatriz urbana” ….o elevado Costa e Silva, mais conhecido como “Minhocão” foi concebido na década de 1960, durante a gestão do prefeito Faria Lima, desengavetado pelo prefeito Paulo Maluf, sendo  finalizado em 1971.

Passando a cinco metros dos prédios de apartamentos, o elevado tem 3,4 quilômetros de extensão e liga a região central à zona oeste da cidade. A obra recebeu diversas críticas, chegou a ser chamado de “cenário com arquitetura cruel” e “uma aberração arquitetônica”.

Foi responsável pela enorme desvalorização e deterioração dos imóveis próximos. Com inúmeros prédios em estado de abandono chegou a ser  cenário de muitas  novelas e filmes que necessitavam de um fundo dramático.

foto-1-serimovel-blog-minhocaofoto2-serimovel-blog-minhocao

Entretanto, com o passar dos anos, através do incentivo de diversas associações locais junto a prefeitura, o mesmo vem incorporando uma nova “vocação” como área de encontro, espaço de lazer e cultura…….. Com restrição de veículos no horário noturno e total nos domingos (recentemente parcial nos sábados, também) o mesmo tem sido palco de feiras gastronômicas, caminhadas, encontros , passeios de bike e de skate, entre inúmeras outras atividades culturais que ocorrem acima, ao seu redor, ou sob o mesmo utilizando seus pilares como telas de artes, entre outras….

foto-3-serimovel-blog-minhocao

foto-4-serimovel-blog-minhocaofoto-5-serimovel-blog-minhocaoMuito tem se discutido sobre o futuro e o destino final que será dado ao mesmo…..

Com a aprovação do Novo Plano Diretor Estratégico (lei nº 16.050/14), o artigo 375 prevê a criação de uma lei específica para a desativação progressiva do elevado para automóveis nos próximos 16 anos.

Visto que o mesmo tem se tornado um “parque espontâneo”, a Prefeitura de São Paulo, analisa o Projeto de Lei (PL) 10/2014 que prevê a desativação gradativa do Elevado e estuda a criação do  Parque Municipal do Minhocão, com inspiração em projetos como o High Line Park, em Nova York (EUA), e o Promenade Planté, em Paris, (França).

foto-6-serimovel-blog-minhocao

foto-7-serimovel-blog-minhocaofoto-8-serimovel-blog-minhocaoRecentemente, também, em uma iniciativa de arquitetos, administradores, advogados, engenheiros e empresários surgiu o Movimento 90°, uma iniciativa para a instalação de Jardins Verticais em grandes fachadas sem janelas ao longo do minhocão. A região do Minhocão possui mais de 100 empenas cegas que poderiam abrigar 58.000 m2 de área verde. Com esse numero em mente, o Movimento vem trabalhando desde 2013 para implementar o Corredor Verde do Minhocão.

foto-9-serimovel-blog-minhocao

Enfim, resta aguardarmos como tudo isso irá se desenrolar…..a verdade é que o “Parque do Minhocão” já começa a  ocupar seu espaço social , cultural e físico na região, ainda, que sem uma arquitetura própria, em uma luta para devolver ao morador local e a cidade um pouco da dignidade em meio ao caos em uma das regiões onde o homem e sua escala foram realmente atropelados

Por hora, ainda, Meio “Homem” meio “Lobisomem”….mas com certeza, já é parte de uma tendência internacional de humanização das grandes metrópoles

Arq. Flavio Erwin Westmann para “serimovel”

*texto publicado originalmente em abril de 2016

IMÓVEL, A HORA É DE COMPRAR OU AGUARDAR, O QUE FAZER ?


       A HORA É DE  COMPRAR OU AGUARDAR,  O QUE FAZER  ?

ScreenHunter_375 Nov. 30 15.09

 

 

 

A pergunta está na cabeça de muitos candidatos a casa própria, ou a um upgrade de sua atual moradia…

Após uma período de alta valorização, economia aquecida, juros baixos, alta demanda e fila para garantir uma unidade de lançamento o mercado imobiliário desde o final de 2013 e início de 2014 entrou em um ritmo de venda mais lento……A economia do país  está retraída e não anima os compradores a assumir dívida de longo prazo em meio a instabilidade política e econômica atual….

Por conta de tudo isso, os estoques das Incorporadoras estão elevados e os lançamentos de novas unidades postergadas…..

Entretanto, se a demanda está menor e a oferta maior isto significa que o mercado está oferecendo “oportunidades” …são inúmeras promoções e  feirões com grandes descontos….

Com 20 anos no mercado de construção e arquitetura e mais 7 anos no mercado de lançamentos imobiliários, já acompanheis alguns ciclos de retração econômica e na construção civil e é necessário olhar o panorama de uma forma mais ampla, principalmente no que se refere a valorização….

O fato é que o deficit habitacional brasileiro, ainda, é muito elevado e fatores como migração de bairros, casamento, moradia individual, adequação de tamanho da  moradia , necessidade de segurança e necessidade de sair do aluguel estão sempre presentes, independentemente do panorama econômico….portanto, o mercado pode diminuir o seu ritmo, mas, se não está lançando novos empreendimentos, em algum momento o ciclo inverterá novamente….

Diante de todo este quadro, inúmeros candidatos a sua casa própria se questionam o que fazer….aproveitar os descontos e uma maior facilidade de negociação…ou, aguardar …..

Na prática, as boas negociações estão ocorrendo nas unidades em obras com prazo de entrega próximo e nas recém-entregues….

Isto, por conta do estoque resultante da grande quantidade de distratos, pela diminuição de fato da economia e pela necessidade de  um aporte maior de valor em curto prazo, uma vez que os bancos estão restringindo uma maior capacidade de financiamento pós obra….

Entretanto, temos, em paralelo um outro cenário se desenvolvendo, que é necessário ao comprador estar atento….

Se hoje, os estoques estão sendo vendidos, os lançamentos são poucos e a demanda por imóveis continua por conta dos fatores citados acima, o que deve ocorrer em um curto prazo de tempo?

É preciso olhar, também,  o mercado imobiliário de uma forma mais ampla, principalmente em relação ao seu principal insumo…o “terreno”, matéria prima finita, e não de reposição automática, como no caso da indústria metalúrgica….e, também, sob a ótica do seu aproveitamento. Estamos falando, dos índices de aproveitamento do mesmo para construção e dos fatores envolvidos, como índices de prefeitura e coeficientes de aproveitamento que estão ligados diretamente a plano diretor da cidade …

Algumas cidades como São Paulo, recentemente, aprovaram seu novo plano diretor com uma clara reorientação do tecido urbano….de uma forma mais simplista a ordem é diminuir o adensamento nos bairros residenciais, dificultando a verticalização e incentivar o adensamento próximo a linhas de metrô e corredores de grande circulação…..

Para este processo, inibe a construção de vagas de uma forma geral, inibe o aproveitamento dos terrenos no miolo dos bairros e estimula o aproveitamento junto aos metrôs e corredores de onibus….Segundo a maior parte dos especialistas, na prática o valor dos terrenos e do custo da construção civil deverá crescer em um patamar significativo….

Portanto, fica a pergunta…ainda, existe espaço para diminuição dos valores…ou a hora de compra é agora ? 

Na minha visão, a hora é agora…Realizar uma análise criteriosa das opções de mercado e com uma boa consultoria especializada identificar quais opções “realmente” atendem uma necessidade específica, olhando sempre localização x qualidade x custo x benefício.

Diante de tantas “oportunidades” o comprador pode ser levado a adquirir algo baseado apenas no custo…é necessário olhar para o “Valor” do que se está adquirindo….

O mercado é cíclico e em breve retomará com novas construções dentro de um novo ciclo de valores e posicionamento de mercado e, muito em breve, veremos um novo ciclo de valorização…

Flavio Erwin Westmann

Arquiteto, Eng. Civil e Consultor Imobiliário para

“Serimovel News”

screenhunter_1016-nov-01-10-07